gtag('config', 'UA-149275995-1');

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021

14 deputados desobedecem partidos e votam por autonomia do BC

Deputada Tabata Amaral (PDT- SP)

11 deputados do PSB, de uma bancada de 30, e três do PDT, de um grupo de 26 deputados, desobedeceram seus respectivos partidos e votaram pela autonomia do Banco Central. O projeto foi aprovado pela Câmara nesta quarta-feira (10) e teve a resistência dos partidos de oposição, dos quais PSB e PDT fazem parte.

Entre os dissidentes estão os deputados Felipe Rigoni (PSB-ES) e Tabata Amaral (PDT-SP), que também divergiram dos partidos em 2019 ao votarem favoráveis à reforma da Previdência.Os dissidentes tentam ganhar o aval da Justiça para poderem sair dos partidos sem perderem o mandato.

PCdoB, PT, Psol e Rede votaram integralmente contra o projeto de autonomia. Os partidos de esquerda são contra a autonomia do Banco Central por acreditarem que, ao tirar o poder do presidente da República de nomear a presidência do BC no início de seu mandato, deixarão a instituição financeira suscetível aos interesses do mercado financeiro.

O texto estabelece mandatos no BC não coincidentes com o do presidente da República e exige que a demissão do presidente e dos diretores da autoridade monetária passe pelo crivo do Senado.

Veja quem são os deputados da oposição que votaram pela autonomia do BC:

Cássio Andrade (PSB-PA)

Emidinho Madeira (PSB-MG)

Felipe Carreras (PSB-PE)

Felipe Rigoni (PSB-ES)

Jefferson Campos (PSB-SP)

Liziane Bayer (PSB-RS)

Luciano Ducci (PSB-PR)

Rosana Valle (PSB-SP)

Ricardo Silva (PSB-SP)

Ted Conti (PSB-ES)

Rodrigo Coelho (PSB-SC)

Tabata Amaral (PDT-SP)

Gil Cutrim (PDT-MA)

Flávio Nogueira (PDT-PI)